Passo a passo de como criar sua loja online do zero sem complicações

Como criar sua loja online do zero Moovin Plataforma Ecommerce

Caso esteja pensando em começar uma loja virtual, você está de parabéns. Vamos ajudá-lo com essa empreitada mostrando como criar uma loja virtual e quais são os passos necessários para vender pela internet obtendo os melhores resultados.

Antes de saber como criar loja virtual, você precisa saber alguns números que vão deixá-lo ainda mais motivado. Mesmo com a economia do país passando por um momento delicado, a expectativa da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico é de que o setor tenha um crescimento de 16% em 2019.

Segundo a mesma entidade, a participação das micro e pequenas empresas deve alcançar a marca de 29%. A razão para esse fenômeno é a profissionalização cada vez mais presente nos empreendimentos de e-commerce.

Portanto, se pretende alcançar resultados significativos e recompensadores, você deve investir na profissionalização em todos os sentidos, da gestão aos mecanismos de Inbound Marketing, que começam pela criação de sua loja virtual.

Considere este artigo como introdutório e busque leituras complementares, aprofundando os onze passos que relacionamos abaixo. Use o nosso passo a passo para montar um e-commerce como um checklist, o que facilitará bastante a sua trajetória até a ativação do seu negócio.

1 – Faça pesquisa de mercado e consumidor

Você deve reconhecer a necessidade de adotar as boas práticas de Marketing. Criar uma loja virtual não é só construir um site bem elaborado e colocar produtos para vender.

Você precisa fazer um estudo de mercado e comportamento do consumidor para ter uma visão clara do desafio, poder definir objetivos e montar estratégias.

Como criar sua loja online do zero - Faça pesquisa de mercado e consumidor - Moovin

Basicamente, você deve buscar saber como as marcas e empresas vendem na internet, quais são as melhores estratégias, como as pessoas compram, com que frequência e por que compram.

Quando falamos em pesquisa de mercado, não estamos dizendo que você precisa contratar um grande instituto de pesquisa e gastar uma fortuna. Saiba que é possível você mesmo elaborar sua pesquisa em softwares completos disponíveis na internet, que viabilizam a criação de questionários online. É só você definir o que quer saber, perguntar, e criar alguma forma de estímulo para que as pessoas respondam.

Além disso, você tem as enquetes nas redes sociais, que podem ser uma boa ferramenta para a obtenção de informações. As redes sociais são, inclusive, uma poderosa ferramenta para a validação de produtos, sem custo algum.

2 – Defina qual é o seu público-alvo

Depois que você conseguir obter uma panorâmica do mercado, você pode alinhar a sua ideia de loja virtual a uma estratégia de negócios. O segundo passo é definir um público para atender. Para pequenos empreendedores, a dica é trabalhar com nichos, criar uma proposta de valor bem específica, especializar-se no nicho e, com isso, poder direcionar suas políticas e campanhas de Marketing.

Para você entender melhor o que é público alvo, trata-se de um grupo de pessoas que possuam características que as identifiquem como um nicho de mercado, podendo ser essas características:

– geográficas – idade, sexo, renda, localização geográfica, etc;

– psicográfica – valores, crenças, tabus, referências, etc.;

– de consumo – hábitos de compra (onde, por que e com que frequência compram).

3 – Defina o seu negócio com base no seu público

A definição do negócio é um requisito ignorado por muitos empreendedores, provavelmente por não reconhecerem a sua importância. Definir um negócio é, basicamente, você dizer o que a sua empresa vai fazer e para quem.

Quanto menos genérica for a definição, melhor. Em vez de “vender sapatos femininos”, que tal “vender estilo jovem e descolado para os pés de mulheres jovens e descoladas em todas as situações do dia a dia?”

 Em outras palavras, a dica é investir num conceito, em algo que diferencie o seu negócio dos demais e que o aproxime do público alvo que você definiu.

4 – Crie uma proposta de valor 

A proposta de valor é um conceito que você precisa dominar. Trata-se de tudo aquilo que você pretende entregar ao seu cliente, o que remete a outro conceito fundamental de Marketing, que é a experiência do cliente.

Na visão do Marketing no século XXI, é a experiência do cliente que determinará o sucesso da interação comercial, seja por meio da compra, seja pela fidelização à marca. Fazem parte da proposta de valor:

Crie uma proposta de valor - Moovin Plataforma Ecommerce


– produtos;

– identidade visual e design da loja;

– canais de interação;

– política de atendimento, entrega e devolução;

– prazos;

– serviços;

– estilo e tom da comunicação;

– atributos emocionais da marca;

– navegabilidade e interface do site.

Tudo isso deve ser pensado tendo em conta quais são as expectativas do seu público e como você pode se diferenciar da concorrência.

5 – Crie um posicionamento para o seu negócio

Crie um posicionamento para o seu negócio - Moovin Plataforma Ecommerce

O posicionamento é o que distingue você na multidão, mas não é só uma frase bacana. Toda a proposta de valor deve ser construída para que o posicionamento seja assimilado pelo seu público.

Você pode ter uma loja de produtos esportivos e definir o posicionamento como “entregamos uma experiência inspirada na sua paixão com preços e condições de pagamento não menos apaixonantes”. 

6 – Crie sua marca

Começa aqui a parte mais prática. É fator chave para o sucesso de um negócio ter todo cuidado do mundo com a criação da marca.

Marca é muito mais que isso. Você precisa descrever a sua marca de forma alinhada ao seu posicionamento. É bom, inclusive, que ela reflita, de alguma forma, a sua personalidade e o seu estilo, porque isso confere autenticidade à mesma.

Os elementos visuais são os elementos de design, incluindo a logomarca, o uso das cores e outros aspectos que devem estar presentes em todos os seus canais de interação com o público. 

Além dos elementos visuais, invista na criação de um estilo para se comunicar com seus clientes. Tente desenvolver algo que diferencie sua marca, tanto quanto ao estilo da comunicação, como com relação ao tom de voz.

Certifique-se de estar entregando essa tarefa a um designer.

7 – Defina quem vai desenvolver sua loja virtual

Defina quem vai desenvolver sua loja virtual

Esse é outro passe chave para o sucesso. O profissional que você contratar para criar sua loja virtual precisa atender aos seguintes requisitos:

– oferecer uma plataforma de e-commerce completa, que atenda todas as necessidades de front-end e back-end específicas do seu negócio;

– plataforma que ofereça condições para o atendimento de todas as exigências da legislação de e-commerce;

– plataforma que seja capaz de aceitar todas as integrações necessárias para viabilizar sua estratégia, como: fornecedores,gateways de pagamento, rotinas de segurança, etc.

– atendimento aos requisitos de SEO, que garantirão um bom rankeamento da sua loja virtual pelos mecanismos de busca;

– enquadramento de toda a interface na identidade visual, estilo e tom da marca;

– entregar rotina de segurança da informação.

O profissional ou agência deve funcionar como um consultor, apoiando você em todos os passos. É importante que você conheça os detalhes para saber o que procurar, mas o ideal é que esse profissional cuide desses detalhes para você.

8 – Defina os meios de pagamento e política de frete

Os meios de pagamento devem ser definidos de acordo com o perfil do seu público, suas políticas de crédito e, principalmente, em função da premissa de que quanto mais numerosas forem as opções de pagamento, maior será o contingente de consumidores que você vai atender.

Essa tarefa requer alguma habilidade com números, pois você terá que comparar as propostas de diversas plataformas financeiras, chamados, gateways de pagamento. O mais importante, no entanto, é fazer com que suas políticas de pagamento contribuam para que o cliente tenha uma experiência positiva.

Quanto à política de frete, você terá que ver o que se enquadra melhor no perfil do seu negócio, se recorrer aos serviços do correio ou a uma transportadora. Na prática, será procurar o melhor ponto de convergência entre custo e prazos. 

9 – Defina os canais de comunicação e propaganda

O próximo passo é você fazer um estudo dos canais que melhor se alinham às suas estratégias. Estamos falando, efetivamente, dos canais de interação com o seu público.

Entre os principais canais, temos as redes sociais, o Google Ads, o Google Meu Negócio, o blog e parceiros de Inbound.

Defina os canais de comunicação e propaganda

Esses canais devem servir para divulgar sua marca, atrair clientes e realizar vendas. Quanto aos canais de venda, você deve considerar os grandes marketplaces, pois eles oferecem um público gigantesco para seus produtos em troca de uma participação em suas vendas.

Com relação aos marketplaces, há dois cuidados importantes que você deve tomar. Um deles é fazer uma análise financeira da operação, para saber se, após o pagamento da comissão à plataforma, a venda ainda é lucrativa. 

O outro ponto é saber associar seu produto a marketplaces que tenham sinergia com a sua marca, Isso, em outras palavras, significa ter alinhamento entre o público da plataforma e o seu público. Melhor ainda se você encontrar marketplaces que atuem no seu nicho. É o caso, por exemplo, de você vender artesanato num marketplace de artesanato.

10 – Defina quais são os mecanismos de gestão e controle do negócio

Por menor que seja o seu negócio, é muito importante começar de forma organizada. É essencial que você tenha um sistema ERP, que lhe permita emitir notas fiscais eletrônicas, que faça controle de estoque, financeiro e de vendas, controle pagamentos (contas a pagar e receber) e que esteja integrado à sua plataforma de e-commerce.

É importante, desde o princípio, pensar na gestão de forma integrada, organizada e inteligente, o que é possível por meio da integração entre a plataforma de ecommerce e o sistema ERP em tempo real. Desta forma, o lojista poderá controlar todo o fluxo dos pedidos gerados em sua loja virtual em um único local, dependendo da integração é possível inclusive gerenciar todo cadastro de produtos através do ERP.

11 – Defina seu budget de Marketing e Comunicação

Defina os meios de pagamento e política de freteEvite um erro muito comum, que é ignorar o orçamento de Marketing e Comunicação. Ao definir seus objetivos e estratégias, você terá, naturalmente, um prazo estipulado para alcançá-los, assim como metas de curto prazo a serem cumpridas.

Sendo assim, o seu budget precisa também ser capaz de irrigar suas políticas e campanhas de Marketing e Comunicação durante esse período. É com base no budget que serão criadas essas políticas e campanhas.

Lembre-se de que não basta apenas lançar o seu negócio online, precisa divulgá-lo para trazer tráfego. Assim como acontece no mundo físico, onde você precisa trazer pessoas a loja que acabou de inaugurar, através de campanhas se utilizando folder, anúncios em jornais, outdoor entre outros. 

12 – Faça a ativação de sua loja virtual

A ativação é o último passo antes da hora da verdade, que é aquela em que você colocará à prova a eficiência de tudo que planejou.

Antes da inauguração, revise o check list. Assegure-se de que tudo está funcionando. Não deixe essa tarefa para os clientes, porque é sua reputação que está em jogo. 

Assegure-se de ter as metas bem definidas, assim como as métricas de controle dos resultados. Lembre-se de que o planejamento é uma tarefa ininterrupta e acompanha seus resultados todos os dias. Caso eles não vejam, investigue a razão e tente novas soluções.

Siga esse check list e você estará mais próximo do sucesso. Boa sorte!