6 recursos fundamentais para um e-commerce de moda

Em 2017, o segmento de moda e acessórios representou 14,2% de todos os pedidos realizados no e-commerce do país, conforme o relatório Webshoppers. Não é de hoje a expressividade da categoria. O setor tem um crescimento expressivo já há alguns anos, mesmo enfrentando a limitação de que os consumidores não possam experimentar os produtos antes da compra, para avaliar conforto, aparência e outras características.

Independentemente do segmento, toda loja virtual possui desafios similares, mas cada nicho possui suas particularidades. Neste post, listamos recursos que são essenciais para um e-commerce de moda, mas que também podem ser aproveitados por lojas virtuais de outros segmentos.

    1. Filtros de busca avançados


Imagine uma consumidora, que quer comprar um sapato vermelho, com salto alto, que custe até 200 reais. Se ela não tivesse a opção de realizar sua busca online, pense no que ela teria que fazer para encontrar este item. Talvez não encontrasse já no primeiro shopping que visitasse e certamente gastaria muito tempo na procura.

Uma loja virtual possui a grande vantagem de trabalhar com filtros de busca que facilitem a navegação e a busca do cliente pelo item que deseja. Este recurso não só melhora a experiência do usuário em seu site, como também contribui para que seus produtos sejam mais facilmente encontrados no Google.

Para construir seus filtros de busca, é necessário entender quais as características do produto podem ser relevantes para o seu cliente. Pensando no universo de calçados, os filtros mais básicos seriam “tamanho”, “modelo”, “cor”, “marca”, “preço”. Mas, dependendo de sua variedade, pode ser interessante adicionar ainda mais filtros que considerem detalhes específicos, como “altura do salto”, “material”, “ocasião”, etc. A Katy Calçados, inclui até mesmo detalhes como “com fivela”, “com bordado”, “com glitter”.

Neste post compartilhamos 7 dicas para criar filtros de buscas que aumentam a conversão.

2. Guia de tamanhos


É natural que um e-commerce de moda possua índices maiores de solicitações de trocas e devoluções. Mas existem maneiras de diminuir estes números, e uma delas, é disponibilizando um guia de medidas.

Na página do produto, próxima à área de seleção do tamanho, deve haver um link visível como “descubra seu tamanho”. Quando clicar, deve ser exibida uma tabela que indica a quantos centímetros corresponde cada tamanho daquela marca. Mesmo que seu e-commerce trabalhe com apenas uma marca, esta informação deve constar em todas as páginas de seus produtos. Você pode incluir, ainda, um link no rodapé do site que direcione a uma página que contenha as medidas de todas as marcas que sua loja trabalha.

    3. CRM


Administrar uma loja virtual significa ter acesso a uma infinidade de recursos e oportunidades para criar ações de marketing e relacionamento eficientes. Para isso, é necessário que seu negócio conte com alguma ferramenta de CRM, que pode constar em sua própria plataforma de e-commerce, senão, deve ser contratada à parte.

Ao utilizar o CRM, é possível obter inúmeros relatórios sobre o comportamento dos usuários em sua loja e automatizar ações que contribuem para suas vendas e processos. Algumas das possibilidades: envio de e-mail para recuperação de carrinho abandonado; e-mail marketing comportamental (sugestão de itens de interesse do usuário); acesso à ficha completa de cada cliente para prestar um atendimento de ágil e satisfatório; mapeamento de navegação para análise da jornada de compra ou motivos de desistência.

Neste post, explicamos melhor sobre o CRM e 6 benefícios para seu e-commerce.

4. Central de Trocas


Você pode pensar que se implementar uma central de trocas em sua loja virtual, por facilitar o processo para o cliente, o encorajará a trocar os produtos. No entanto, essa é uma estratégia muito inteligente para seduzir o cliente a desistir de devolver um produto, para trocá-lo. A ideia é justamente tornar o processo de troca simples e sem burocracias para o cliente. Basta acessar o site, realizar o login, selecionar o pedido e os itens que deseja trocar e informar o motivo. Enquanto, para solicitar a uma devolução, o cliente precisa ligar para a loja.  Devido a praticidade, seus clientes acharão muito mais atrativo trocar o item ao invés de devolvê-lo.  Essa funcionalidade também é interessante para as lojas virtuais de grande porte e que acabam possuindo muitas solicitações de troca, sobrecarregando sua equipe de atendimento.

    5. “Avise-me quando chegar”


Talvez esta seja uma das funções mais subestimadas e deixadas de lado pelos lojistas. O propósito dessa ferramenta é permitir que o usuário solicite o recebimento de um e-mail para ser avisado quando um item indisponível voltar ao estoque. No entanto, existem outras oportunidades que passam despercebidas.

Com o “avise-me”, você também pode aproveitar para sugerir produtos similares que estão disponíveis na loja, perceber a oportunidade de negociar novos pedidos com seu fornecedor, ou quem sabe, conferir se alguma de suas lojas físicas possui o item em estoque.

Temos o exemplo de um de nossos clientes, uma loja virtual de calçados, que percebeu que um dos produtos possuía um grande número de solicitações de “avise-me”. O fabricante não pretendia produzir mais unidades do produto e a empresa, então, decidiu criar o seu próprio modelo com características semelhantes, divulgando para toda a base que havia solicitado a notificação.

6.  Bônus: “Aproveite e leve também”


Você já deve ter reparado e até mesmo ter sido vítima daquelas prateleiras estrategicamente posicionadas ao lado do caixa de uma loja ou mercado.  Esta é uma estratégia para incentivar a compra por impulso e você também pode aplicar em seu e-commerce. Se o cliente adicionou ao carrinho uma chuteira, por exemplo, você pode sugerir talco para os pés, meias, uma bola… A intenção é oferecer itens complementares ao produto que está sendo comprado para elevar o ticket médio de suas vendas. Um dos itens mais vendidos de um de nossos clientes é um organizador de calcinhas e sutiãs, justamente por aparecer como sugestão no carrinho de compras.

CONCLUSÃO

Todo e qualquer e-commerce precisa se preocupar em como atrair visitantes e fazê-los comprar; entregar usabilidade e boa experiência de navegação; disponibilizar informações completas e claras sobre seus produtos; prestar um bom atendimento; entre inúmeros outros cuidados. Mas isso tudo não depende apenas de criatividade e boa vontade. É extremamente importante utilizar tecnologias que viabilizem suas estratégias, processos e operações. Investir em uma plataforma de e-commerce é essencial para que seu negócio cresça sem limitações.

Quer abrir um e-commerce ou migrar sua loja virtual?