Blog da
Moovin

No e-commerce, muitos lojistas não têm flexibilidade em sua plataforma para oferecer preços diferenciados de um mesmo produto para variadas ocasiões e compradores, tendo dificuldades para desenvolver suas estratégias de marketing e venda. Com a ferramenta multipreços, esse problema é solucionado.

Realize campanhas de marketing mais eficientes

O módulo multipreços abre novas possibilidades para a realização das campanhas na loja virtual. Você pode fazer divulgações de produtos com preços diferenciados, que poderão ser aproveitados somente se o site for acessado através de uma determinada newsletter, um post numa rede social, um banner no site de um parceiro, etc. E depois você ainda pode analisar o desempenho de suas campanhas e a partir disso, traçar suas próximas estratégias.

Ganhe destaque nos comparadores de preço

Uma das principais fontes de busca do consumidor, são os sites comparadores de preço (como Buscapé, Zoom e Bondfaro), que dão maior relevância às lojas que oferecem o produto com menor valor. Você pode trabalhar com um preço no seu site, mas com outro quando o acesso é proveniente destes canais, melhorando seu posicionamento nos resultados.

Ofereça preços diferenciados para clientes especiais

Se seu negócio faz vendas B2C e B2B simultaneamente, ou trabalha com grupos de clientes diferenciados, como livrarias que oferecem desconto a professores, trabalhar com multipreços se torna ainda mais indispensável. A partir do login do usuário, que está vinculado a um tipo de conta/grupo, os preços e condições de pagamento são exibidos.

Aplique desconto por volume de pedido

Outra possibilidade é trabalhar com desconto progressivo, na qual o valor unitário diminui conforme a quantidade do pedido aumenta. Essa estratégia é muito utilizada por atacadistas.

Gostou do post? Confira também 5 dicas para ter vantagem competitiva em produtos de preços tabelados.

A Minimundi é uma loja de miniaturas voltada para colecionadores, possuindo coleções de carros, caminhões, aviões, estátuas, figuras de ação, entre outros itens. Há 10 anos no mercado, possui uma loja física em Belo Horizonte e a loja virtual, que já atendeu mais de 10 mil clientes.

No mês passado a Minimundi migrou seu e-commerce para a plataforma Moovin, buscando principalmente mais funcionalidades e uma boa versão mobile.

“Hoje, após um mês com a Moovin, podemos dizer que a experiência de nossos clientes melhorou. O site está muito mais rápido, a versão mobile tem boa navegabilidade e há automatização nas integrações com gateways de pagamento e frete. A velocidade é ótima. O filtro inteligente agradou-nos bastante e implantamos até um programa de fidelidade, do qual nossos clientes ganharão benefícios em desconto”, conta Marcelo Carvalho, sócio-proprietário da empresa.

Acesse e conheça a loja virtual da Minimundi.

Conforme o indicador SpedingPulse da Mastercard, as vendas totais do varejo do Brasil caíram 2,3% se comparado ao mesmo período do ano passado. Já no e-commerce, o crescimento foi de 26,7%, sendo o mais expressivo resultado desde fevereiro de 2014. Estes números são apenas a mais recente atualização do que já vem sido divulgado nas manchetes durante toda a crise econômica do país.

De acordo com o IBGE, a inflação e a redução na renda e crédito são os principais motivos pela queda das vendas no varejo físico. Por outro lado, tais explicações também deveriam impactar no comércio eletrônico, que continua em crescimento acelerado. Então, além disso, há um motivo muito mais relevante:

Mudança do comportamento do consumidor

O fato é as pessoas buscam cada vez mais relacionamento, valor agregado ao produto e experiência, coisas que o varejo físico não está proporcionando. E essa mudança de comportamento, pela busca de experiência, é o principal motivo para que as vendas nas lojas físicas caem enquanto nas virtuais crescem.

Nos Estados Unidos e Europa, grandes empresas já começaram a sacar isso e apostam em diferenciais nas suas lojas físicas que atraem o consumidor. É o caso de uma unidade da Adidas em Berlim, que usa lasers para rastrear seu corpo e criar roupas com uma modelagem perfeita e individualizada:

A realidade é que no momento não há muitos motivos para os consumidores irem até uma loja, a não para ser ver o produto ao vivo e experimentá-lo. Por outro lado, o e-commerce possui preços mais atrativos, proporciona a facilidade de pesquisa e compra e, claro, a comodidade de receber em casa.

O e-commerce também precisa melhorar

Apesar do grande crescimento do comércio eletrônico, os varejistas online também precisam igualmente parar de tentar apenas atrair tráfego, vender e entregar: é cada vez mais necessário agregar experiência e melhorar o atendimento ao cliente.

O e-commerce elimina a necessidade de interação humana, já que o cliente faz tudo sozinho. E assim, as empresas acabam deixando de lado o relacionamento, não enxergando a importância do mesmo nas vendas virtuais. A maioria das lojas virtuais parecem se acomodar pelo fato de que suas vendas têm crescido naturalmente, não ainda se preocupando com entregar algo a mais e atender bem.

É importante reforçar que o varejo físico não está morrendo, e nem nunca morrerá. A tendência é justamente que este se renove e proporcione novas experiências, aproveitando-se da tecnologia cada vez mais disponível e se integre ao e-commerce (omnichannel) que, por sua vez, ainda precisa amadurecer.

SEO na página do produto

A página de produto do seu e-commerce tem papel fundamental para SEO. O que queremos é que a maioria dos seus clientes cheguem ao seu site através da busca orgânica.A maioria das compras no comércio eletrônico ocorrem quando o usuário já está buscando por um produto específico, como por exemplo, “Samsung Galaxy S7″. Neste tipo de busca, ele acabará sendo direcionado a diversos sites de compra, mas caindo diretamente na página do produto. Por isso é tão importante que você trabalhe para que a sua página esteja entre as primeiras colocadas nestes tipos de busca. Confira algumas dicas:

1. Descrição do produto

É importante que a descrição de seus produtos seja autêntica, informativa e persuasiva. Nunca copie descrições de concorrentes ou do site do fabricante, crie você mesmo. Saiba mais sobre como escrever uma boa descrição clicando aqui.

2. Avaliações de compradores

Incorpore nesta página as avaliações e comentários de outros compradores, que foram convidados a responder após a compra na sua loja. As recomendações contribuem para o SEO, já que o conteúdo dessa a página passa a ser atualizado com mais frequência, o que é um ponto positivo para o Google.

3. H1 tag

Não somente na página do produto, mas em todas de seu site, você deve definir qual o termo será o H1. O H1 é a principal heading tag, o título da página, normalmente sendo o elemento com maior destaque. Esta tag é importante para o Google determinar qual o principal assunto da sua página, servindo para otimizar os resultados de busca.

4. Imagem tags

Configure a tag alt de todas as imagens (um texto sucinto que explique o conteúdo da imagem contendo palavras-chaves relevantes). Nomeie os arquivos de maneira curta e com a palavra-chave principal, utilizando tracinhos para separar as palavras. É necessário também atentar quanto ao tamanho (menor possível) e qualidade do arquivo. No e-commerce, a foto do produto talvez seja o elemento mais importante para concretizar sua venda, dependendo do segmento. Para a moda, por exemplo, é comum os usuários buscarem por um item no Google e ser chamado a atenção pelas imagens que aparecem nos resultados. Por isso, é muito importante que você nomeie adequadamente.

5. Vídeos

De acordo com a Forrester, uma empresa de consultoria e pesquisas dos Estados Unidos, um vídeo que possua as palavras-chaves adequadas ​​tem 50 vezes mais chances de aparecer na primeira página de resultados do que qualquer outro site contendo apenas texto. Você pode, portanto, trabalhar com vídeos além das fotos e descrições do produto para apresentar o item. Dessa forma você aproxima o usuário do produto, que não tem contato físico, além de passar algumas informações – a maioria das pessoas preferem assistir em vez de ler.

Todos esses itens irão contribuir tecnicamente para seu SEO e, acima de tudo, proporcionar uma experiência melhor para seu usuário e aumentar suas vendas. Afinal, o Google valoriza esses pontos justamente porque considera que os mesmos entregam um conteúdo relevante para o usuário.


Confira as últimas atualizações da plataforma:

Integração Buscapé BP+

Automatização no envio de informações para o Buscapé, ajudando a melhorar no posicionamento da loja no canal.

Mobile

Opção de habilitar o campo “telefone” no avise-me.

Cadastro B2B

Clientes do tipo jurídico podem entrar como “bloqueado” para que a loja faça a análise e aprovação.

Dúvidas? Entre em contato com o nosso suporte.
Quer migrar seu e-commerce ou abrir uma loja virtual com a Moovin?